: O PROCESSO DE APRENDIZAGEM DO CONHECIMENTO SENSÍVEL DEMANDADO PELA PRÁTICA DE DEGUSTAR VINHOS NA FORMAÇÃO DE SOMMELIERS PROFISSIONAIS

Nome: Antonio Inacio de Souza
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 15/07/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Rubens de Araújo Amaro Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Leticia Dias Fantinel Examinador Interno
Marcelo de Souza Bispo Examinador Externo
Rubens de Araújo Amaro Orientador

Resumo: O objetivo da presente dissertação foi analisar o processo de aprendizagem do conhecimento sensível demandado pela prática de degustar vinhos na formação de Sommeliers Profissionais. Para tanto, visando utilizar os princípios metodológicos da autoetnografia para compreender algo que não é visível quando praticado por outras pessoas, frequentei o curso de formação de Sommeliers Profissionais. O curso, composto por sete módulos, foi ministrado pela Associação Brasileira de Sommeliers do Rio Grande do Sul, que me conferiu o título de Sommelier Profissional. As experiências vividas durante o curso e a participação na comunidade de praticantes dos profissionais ligados ao negócio do vinho, me permitiram produzir os dados desta pesquisa, cuja principal fonte foi o meu corpo, através dos sentidos e da capacidade de fazer julgamentos estéticos. Os dados foram organizados de forma a mostrar a minha jornada como aprendiz desde a periferia até o centro da comunidade. Os resultados mostram que a prática da degustação de vinhos é um processo que envolve ativar as faculdades perceptivas, apreciar, sentir, interpretar e julgar esteticamente, e tem no corpo o seu locus. A prática da degustação é composta por um ritual que envolve elementos não humanos que potencializam as sensações, fundamento da aprendizagem. A aprendizagem do conhecimento sensível envolvido na degustação se dá na prática coletiva e individual. Na prática individual, a inserção de elementos não humanos estranhos à prática favoreceu o processo de aprendizagem. A jornada da periferia para o centro da comunidade de praticantes se dá por meio da aprendizagem do currículo de aprendizagem e de um vocabulário apropriado para expressar sensações e efetuar julgamentos estéticos. A aprendizagem do currículo situado se dá por meio da participação ativa no núcleo da comunidade e exige forte grau de comprometimento pessoal. O preço de alguns vinhos foi um fator limitador da prática individual, que foi contornado por meio da compreensão empática.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910